Thursday, November 17, 2005

o quereres

O quereres e o estares sempre a fim
do que em mim é de mim tão desigual
Faz-me querer-te bem, querer-te mal, bem a ti,
mal ao quereres assim
Infinitivamente pessoal,
e eu querendo querer-te sem ter fim
E querendo te aprender o total do querer que há
e do que não há em mim

Deixa eu cantar.


mais uma semana cheia de trabalhos, resumos, provas, pessoas desanimadas, eu desanimada, falta a criatividade.
fim.

2 comments:

*Clara* said...

também cultivo a bruta flor do querer.


mas desanimar, não.

karol said...

muuuito bom te ver ontem moça!!!
hoje ufes hein!

iéééeé

ainda fui ver harry potter e cheguei em casa só as 2 hihihi
beeeejo